O CD Fátima consentiu a segunda derrota seguida após o desaire em casa frente ao Torreeense (1-2), numa partida equilibrada em que a equipa visitante apostou nas transições rápidas para chegar ao golo. Do outro lado, o Fátima apostou na prática de um futebol colectivo, criando oportunidades, mas pecou no momento da finalização.

O Torreense entrou melhor e, logo nos primeiros minutos, conseguiu adiantar-se no marcador, quando Hélio Vaz cruzou para o interior da área onde apareceu Léo que, de frente para a baliza, encostou para o primeiro golo na partida.

Em desvantagem, o Fátima conseguiu assumir o controlo do meio-campo e impedir que o Torreense chegasse perto da sua baliza. Contudo, evidenciou algumas dificuldades em criar reais situações de perigo.

Contra a corrente do jogo, a turma de Torres Vedras levou o perigo à baliza contrária através de um pontapé de canto batido por Burguete, mas a bola passou por cima.

Perto do descanso, a turma da casa conseguiu ficar perto do empate, porém Pio rematou fraco e Hidalgo segurou a bola facilmente.

No segundo tempo surgiu um Fátima de ‘cara lavada’. Assim, desde cedo criou perigo através de uma boa investida de Dany que colocou a bola no interior da área, mas o defesa chegou primeiro que Pio e aliviou para canto. Na resposta, Leó assistiu Bonifácio que ainda colocou o esférico dentro da baliza, porém este estava em posição irregular e, o árbitro, sem hesitação, apitou para fora-de-jogo.

O Fátima continuou por cima na partida e criou várias oportunidades através de Hamza, Siaka Bamba e Pio, tendo este último levado uma bola à barra, mas a bola teimava em não querer entrar. Na resposta, após uma nova transição ofensiva do Torreense, Hélio Vaz rematou forte e aumentou a vantagem (2-0).

Já perto do apito final, após uma bola colocada na, Fábio Santos, nas alturas, acabou por colocar o esférico na própria baliza, estabelecendo o resultado final em 1-2.

Arbitragem com alguns erros, mas sem influência.

CD FÁTIMA        1
João Sardinha, Tiago Melo, Raphael Almeida, Tiago Laranjeiro (c), Mário Mendonça, Siaka Bamba, Caleb Carvalho, Hamza Jouini (Mamadou, 73’), Dany (Zé Miguel, 64’), Renan Soares e Pio Júnior.
Não utilizados: Miguel Gonçalves, Renan Pinto, Jeka, João Jesus e Serge Kevyn.
Treinador: Nuno Kata.

SCU TORRENSE 2
Hidalgo, Rui Batalha, Bruno Sales, Fábio Santos, Burguete, Serifo, Tomás Jorge (Diego Zílio, 57’), Tiago Esgaio, Hélio Vaz, Leo (Ma Chao, 83’), Pedro Bonifácio (Guilherme, 77’).
Não utilizados: José Assunção, Igor Cartaxo, André Matos e Aldair.
Treinador: Rui Narciso.

Estádio Papa Francisco, Fátima
Árbitro:
Tiago Pinto (AF Leiria).
Auxiliares: Eduardo Gaspar e Gracindo Vieira.
Espectadores: 150.
Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Léo (4’), 0-2 Hélio Vaz (2-0), 1-2 Fábio Santos (A.G, 90+1’).
Disciplina: Amarelo a Dany Marques (32’), Renan Soares (34’), Burguete (38’), Rui Batalha (90’).

Texto e foto: Catarina Faria – Diário de Leiria