Começou a dar as primeiras pisadas em Rio Maior, mas cedo despertou interesse por parte de grandes clubes nacionais. Hoje, tem 20 anos, atua na equipa B do Braga e é uma das esperanças do clube minhoto.

Mede 1,83m, tem 76kg e joga a ponta-de-lança. É um jogador rápido, inteligente e com faro de golo. Aos 17 anos destronou um recorde de golos marcados em competições juvenis da Associação de Futebol de Santarém – que esteve durante 30 anos na posse de Jorge Cadete (43 golos apontados numa única época) – ao conseguir concretizar 46 golos, mais três que o ex-jogador.

Leandro Antunes aceitou o convite do Futebol Distrital de Santarém para dar início ao “Um para Um”, onde nos revelou pormenores da sua carreira, assim como as suas ambições para o futuro.

1 – Con22519284_856809434483898_6730382539938588224_nta-nos um pouco da tua formação…

Comecei no Rio Maior (NSRM) com quatro anos. Depois joguei em Lisboa quatros anos, dos 8 aos 12 no Benfica e no Belenenses. Aos 12 anos voltei para Rio Maior e lá fiquei até ser campeão distrital nos juvenis. Depois surgiu a oportunidade de ir para a UD Leiria, onde disputei o meu último ano de juvenil e o primeiro de júnior. No meu último ano de formação acabei por assinar pelo SC Braga, clube que represento atualmente.

2 – Após uma época brilhante ao serviço dos juvenis do NS Rio Maior em que marcaste 46 golos da tua equipa apena numa época, surgiu o convite da UD Leiria… O que te fez assinar pelo clube da cidade do Lis?

Na altura surgiram várias propostas, mas optei pela UD Leiria pois, para além do registo positivo em campeonatos nacionais, mostraram muita confiança em mim.

3 – Como foi a transição para a UD Leiria? Com que dificuldades é que te deparaste?

A transição para a UD Leiria foi muito boa. Todos me receberam muito bem, criámos uma grande família, sendo, na minha opinião, um dos motivos pelo qual tivemos uma excelente época.1396963_469810509840354_1766320231061234214_o

4 – Aos 16 anos estreaste como júnior ao serviço do Leiria, logo frente ao SL Benfica… Como te sentiste minutos antes e durante o jogo?

Senti aquele normal nervoso miudinho, mas que ao longo do jogo foi passando. Foi um jogo especial para mim, uma vez que foi uma estreia nos campeonatos nacionais.

5 – Depois de duas épocas ao serviço do Leiria, surgiu o convite do Braga. Qual foi a sensação?

Foi uma sensação muito boa, senti que podia dar o salto para um grande clube e que isso me podia trazer coisas boas a nível da minha carreira.

6 – Como foi a tua adaptação no Braga?

A minha adaptação no Braga foi ótima. Receberam-me muito bem, depositaram muita confiança em mim e adorei a cidade.

7 – Como foi a transição de juniores para seniores? Sentiste muitas diferenças?

Foi o concretizar de um sonho, assinei o meu primeiro contrato profissional. A maior diferença apontada foi no ritmo de trabalho, muito competitivo.

22095906_848339221997586_4950110114626486351_o8 – Após uma boa época ao serviço do Braga B (26 jogos e 6 golos) esta temporada tens jogado menos. A que se deve?

No último mês tive lesionado, mas são sempre opções do treinador, nós temos de estar disponíveis mostrando sempre o nosso melhor com trabalho e empenho.

9 – Quais são os teus objetivos no futuro?

Trabalhar todos os dias para chegar à equipa principal e crescer o máximo possível a nível profissional, assim como quero chegar à seleção sub-21 de Portugal.

10 – E a seleção… Como te sentiste quando foste convocado pela primeira vez para representar as cores do teu país? Como é o ambiente na seleção?

Foi único. Senti uma alegria enorme. Foi a realização de um sonho de criança. Adorei os momentos que tive na seleção, o ambiente é fantástico e receberam-me todos muito bem.

11– Tens algum jogador no qual te inspiras?

Cristiano Ronaldo, pelos golos que marca, pelo seu trabalho e dedicação todos os dias para ser o melhor.

12 – Que mensagem podes deixar a todos que, tal como tu, começaram lá em baixo e que têm o sonho de chegar longe no mundo do futebol?

Nunca desistir! O futebol é um mundo de oportunidade, é preciso trabalhar todos os dias com o foco de ser melhor. É importante ser persistente e não desmotivar nos momentos menos felizes.