A Associação Desportiva de Mação tem pela frente doze finais, etapas que terá que ultrapassar com êxito para chegar ao desejado título de campeão da 1.ª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Santarém.

Para este período tem em mãos uma vantagem de oito pontos sobre União de Tomar e Fazendense, nesta altura os mais directos perseguidores. Ou seja, manda a lógica dizer que Mação… já rima com campeão, ainda por cima se tivermos em consideração que até agora, em catorze rondas já cumpridas, a equipa de João Vitorino apenas tenha perdido sete pontos (dois empates e uma derrota – diante de União de Tomar e Empregados do Comércio, no caso das igualdades, e frente ao Fazendense, no que ao máximo desaire diz respeito).

O cenário parece, de facto, empurrar o Mação para o título, isto porque daqui até final do campeonato tem sete jogos para realizar em casa… e cinco fora dela, de onde se destacam as deslocações a Tomar, Almeirim e Samora Correia como aquelas que mais problemas podem causar. De resto haverá saídas rumo à Moçarria e a Riachos. Nada têm de fácil, é verdade, mas são mais acessíveis, pelo menos na teoria.

Nestas contas deverá assumir um carácter decisivo a vitória na ‘jornada dupla’ fora de casa, precisamente em Ferreira do Zêzere e Ourém, jogos de elevado grau de dificuldade e onde o Mação passou com distinção, marcando em cada um dos duelos quatro golos. É um facto que o plantel de João Vitorino não tem as soluções que, por exemplo, um União de Almeirim tem no seu grupo mas durante este defeso tudo aponta para que sejam dadas a conhecer algumas novidades, nomeadamente para o sector atacante, sendo que é de esperar a chegada, dentro dos próximos dias, de um nome “sonante” do futebol distrital para aumentar o leque de opções. Em Mação há a convicção de que nesta temporada a oportunidade é de ouro para chegar ao título…

Texto: Rádio Hertz
Foto: João Pereira Fidalgo