Em dia de muitas certezas e incertezas na série E do Campeonato de Portugal Prio, o Sertanense entrou com vontade de fazer companhia, ao já apurado Fátima, no apuramento para segunda liga, mas o primeiro classificado não facilitou e ganhou com uma reviravolta no marcador.

À entrada para a última jornada da primeira fase do Campeonato de Portugal Prio, a série E era certamente das mais incertas quanto ao apuramento de uma segunda equipa para a fase de subida. Eram cinco as equipas que poderiam juntar-se ao já primeiro classificado – Fátima – na disputa por um lugar para a segunda fase, pela subida à segunda divisão. Sertanense, Operário Lagoa, U. Leiria, Benfica C. Branco e Sp. Ideal, uma delas ia juntar-se ao CD Fátima na próxima fase.

O Sertanense deslocou-se ao terreno do CD Fátima, com a equipa da casa com as contas já arrumadas e o primeiro lugar garantido. A turma da Sertã dependia apenas de si para passar à próxima fase e acabou por entrar melhor no jogo, com um remate logo nos instantes iniciais, para defesa apertada de Valério Vimercati.

Aos oito minutos, a equipa visitante iria mesmo chegar à vantagem, com Mauro Santos a cabecear para o fundo das redes do CD Fátima. O Sertanense estava assim apurado para a próxima fase.

O Fátima jogava apenas para cumprir calendário mas nem por isso se consolava com o resultado e Mamadou Thiaw, recebe um cruzamento de Laranjeiro e, à meia volta, quase que empatava a partida. Na resposta, o Sertanense quase chega ao 0-2.

O jogo estava equilibrado e aos 20’, do lado esquerdo do ataque fatimense, Zé Miguel arrancou, cruzou rasteiro e Mamadou Thiaw só teve de encostar. Estava feito o empate, no Municipal de Fátima.

Zé Miguel deu nas vistas no ataque do Fátima e aos 33’ faz uma jogada ‘igual’ à do golo e Kelvin quase desvia a bola para a sua baliza.

Na segunda parte, e a ter de correr atrás do prejuízo, foi o Sertanense que voltou a entrar melhor. Aos 56’ Kelvin teve nos pés o segundo golo mas, só com o guarda redes pela frente, o cabo-verdiano atirou por cima do travessão. Era o desespero dos homens da Sertã.

Até que Hamza Jouini, acabado de entrar, e Zé Miguel, negavam o apuramento da equipa visitante. Hamza cruzou e Zé Miguel fez o segundo golo para a equipa da casa.

Até ao final da partida, o Sertanense ainda teve mais uma hipótese de golo mas viria mesmo a ser afastado pelo CD Fátima.

Contas finais, o União de Leiria vence a Naval por seis bolas e parecia encontrada a segunda equipa que se apurava para a próxima fase, só que uma segunda parte imprópria para cardíacos, nos Açores, iria culminar no apuramento da equipa do Operário da Lagoa, que venceu o Carapinheirense por 7-1!

O sorteio da próxima fase realiza-se esta semana e o primeiro jogo tem data marcada para o dia 12 de fevereiro.

CD Fátima           2
Valério Vimercati, Mauro Pereira, André Sousa (c.), Bruno Simão, João Martins (Jorge Neves, 83’), Nelson Sousa, Zé Miguel, Tiago Rosa, Nuno Laranjeiro, Mamadou Thiaw (Hamza Jouini, 67’), Ulisses Oliveira (Ibrahima Baldé, 58’).
Não jogaram: Nuno Ribeiro, Fábio Coça, Miguel Neves, Alex Dias.
Treinador: Silveira Ramos.

Sertanense FC               1
Ravi, Pedro Machado, Kelvin, Grinood, Mauro, André Romão, Ruben Freire, Danilson (Ruizinho, 71’), Tito, Martelo (Amâncio, 61’), Ka.
Não jogaram: Miguel, Kaba, Serginho, Sandro, Max.
Treinador: Gonçalo Monteiro.

Estádio Municipal de Fátima, Fátima
Árbitro: José Almeida. Auxiliares: Ricardo Oliveira e Flávio Ramos.
Espectadores: 300.
Ao intervalo: 1-1.
Golos: 0-1 Mauro (8′), 1-1 Mamadou Thiaw (20′), 2-1 Zé Miguel (69’’).
Disciplina: Amarelo a: Mamadou Thiaw (12’), Bruno Simão (17’), João Martins (21’), Ruben Freire (25’) e Ka (60’).

Texto: Tiago Oliveira Marques