A equipa de juniores da Académica de Santarém, orientada por Rui Canavarro, que irá disputar a Série D da 2.ª Divisão Nacional deste escalão na próxima época, iniciou os trabalhos no passado dia 1 de Agosto.

A turma de Santarém, um ano depois, está de regresso aos campeonatos nacionais. “É uma realidade, a Académica de Santarém regressa ao Campeonato Nacional de Juniores após ter sido novamente Campeã Distrital da categoria. Recordo que foi uma breve passagem pelo “Distrital” e que, duas subidas em três anos é algo excepcional e que nos acarreta responsabilidades acrescidas. Gosto sempre de relembrar que somos um dos “Representantes” do distrito e que isso nos deve orgulhar e em simultâneo, responsabilizar a todos. Partimos para esta época com expectativas de conseguirmos fazer uma época tranquila e que nos permita estabilizar o Clube no Nacional desta categoria”, disse Rui Canavarro.

O treinador já estabeleceu as metas para esta época. “Existem dois grandes objectivos: A nível competitivo, fazer uma excelente época conseguindo manter a equipa no Campeonato Nacional. Por outro lado, e face à crescente adesão de jovens atletas, seria muito importante vencer a batalha do “abandono”, tão evidente neste escalão, procurando se possível manter duas equipas em competição: uma no Nacional e outra no distrital”, contou.

A equipa scalabitana ficou colocada na Série D (Académica Santarém, Alcanenense, At.Marinhense, Caldas SC, Clube Futebol Benfica, FC Alverca, Real Sport, Clube Torrense, Sintrense, Castelo Vide) e, apesar de prever grandes dificuldades, o técnico garante que a turma de Santarém irá arranjar recursos para dar a volta por cima e fazer uma boa temporada. “Esta série,  composta essencialmente por equipas da zona de Lisboa, altamente competitivas e cuja margem de escolha possibilita algum desequilíbrio relativamente a equipas do interior. A possibilidade de “circulação” entre atletas dos chamados clubes “grandes” e essas equipas provoca, em alturas determinantes para a definição da tabela classificativa, desequilíbrios e desigualdades. Os recursos humanos e materiais terão de ser…”equilibrados”, por nós, com outras variáveis”, referiu.

Relativamente ao plantel o técnico deu a conhecer novas aquisições e afirma que o plantel não está fechado a novos jogadores. “A equipa apresenta-se este ano muito mais forte e com mais opções do que há duas épocas. A estrutura do anos passado , quase toda de primeiro ano (sobem cerca de 11 atletas), juntam-se cerca de nove Ex-juvenis o que pode proporcionar a constituição de uma segunda equipa, fundamental para a evolução de muitos dos atletas que terão de competir igualmente. Acrescem alguns reforços de grande qualidade e já devidamente formalizados que aportam qualidade e competitividade à equipa e alguns casos ainda por definir. Zé Vieira, Toni ,Bruno e Antão (Ex-NS Rio Maior), Bernardo Pedro (Ex-U.Almeirim).Maia (Ex-U.D.Santarem) são reforços confirmados”, concluiu.