Marinhense recebeu e foi derrotado por 1-2 pelo Salvaterrense, no jogo a contar para a 12.ª jornada do Campeonato nacional de Iniciados série E (fase de manutenção).

O início da partida parecia equilibrado, mas desde logo se notou que a defesa ribatejana demorava a entrar no jogo e, como tal, logo aos 7’, J. Domingues aproveitou uma falha da defesa numa bola aérea, ganhou o ressalto e já dentro da área disparou potente para o fundo das malhas, inaugurando o marcador para o Marinhense.

O Salvaterrense tremeu e logo no minuto seguinte, João Carvalho evitou o segundo golo, com uma defesa apertada ao remate do ‘meio da rua’ de Braga. Parecendo acordar, a defesa ribatejana acertou as ‘agulhas’ e o jogo equilibrou-se.

Durante toda a primeira parte, com maior ou menor dificuldade, as equipas viam as suas defesas a anularem os os ataques. O jogo, tornou-se bastante faltoso a meio-campo perdendo ritmo com inúmeras interrupções e, até ao intervalo, o resultado era justo.

O descanso organizou as ideias ao Salvaterrense que entrou bastante mais dinâmico e ambicioso. Organizado na defesa e com saídas rápidas para ataque, só por infelicidade, Afonso Vagarinho, não empatou logo no primeiro minuto do segundo tempo.

O jogo ganhava outra emoção, outra velocidade. As oportunidades de golo sucediam-se em ambas as balizas. O Marinhense começou a sentir a pressão do Salvaterrense e foi sem surpresa que aos 56’, num passe longo de Guilherme Cardoso, Pedro António ganhou em velocidade à defesa do Marinhense e, de cabeça, fez um chapéu de belo efeito a Afonso Roque.

Com o empate, os rapazes do Ribatejo, ganharam ‘ganas’ e aceleraram o ritmo da partida. Aproveitando o desnorte da equipa do Oeste, Pedro António quase bisou no minuto seguinte.

O jogo ganhou alguma agressividade e na sequência de um livre direto a castigar falta dura sobre Pedro Nortista, que Guilherme Cardoso, aos 59’, teve a felicidade de ver o seu remate bater na barreira e enganar Afonso Roque para o 1-2.

O Salvaterrense não descansou sobre a vantagem e aos 63’ Afonso Vagarinho quase marcou. O Marinhense corria atrás do prejuízo e a partida tornou-se ainda mais agressiva, obrigando o árbitro a puxar dos cartões. O Marinhense viu-se a jogar com 10, quando Mário viu o segundo cartão amarelo por falta sobre Afonso Caldeira.

A partir deste momento, as tácticas desapareceram e o Marinhense começou com ‘chuveirinho’ para a área dos Salvaterrense que, quase resultava no último minuto dos descontos quando Pereira isolado, já dentro da área, rematou para grande defesa de João Carvalho. Na recarga, Dinis encostou para golo certo, mas o guardião de Marinhais salvou os Ribatejanos com um mergulho extraordinário.

AC Marinhense   1
Afonso Roque, Luis, Alex (Fábio, 49’), Joel, Caçador, Mário, Braga (Dinis, 35’), Magalhães (Sandro, 35’), F. Leal (Perreira, 35’), J. Domingues (Pinto, 49’), Nazaré.
Não jogaram: Duarte, Ruben.
Treinador: Bruno Evangelista.

CD Salvaterrense   2
João Carvalho, João Ricardo (Pedro António, 35’), Vicente Cardoso, Guilherme Cardoso, Pedro Afonso, Pedro Nortista, Afonso Caldeira, Pedro Soares (Gabriel Cabo, 47’) João Guilherme, Afonso Vagarinho, João Bernardo.
Treinador: Sérgio Mendes.

Campo da Portela, Marinha Grande
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 J. Domingues (7′), 1-1 Pedro Afonso (56′), 1-2 Guilherme Cardoso (59′).
Disciplina: Pedro Afonso (34’), Pedro Nortista (65’), Mario (68’ e 71’ (vermelho por acumulação)).

Texto e foto: Helena Naia