Esperava-se um jogo de menor dificuldade para o União de Tomar depois da visita ao líder Fátima, mas que ainda assim estava precavido para que não ocorresse uma surpresa como na primeira volta. Realidades bem diferentes onde os nabantinos tentam segurar o 3ºlugar enquanto os jogadores de Seninho tentam fugir dos lugares de descida, tarefa cada vez mais difícil após a derrota na jornada anterior.

Na deslocação a Fátima a equipa de Lino Freitas sofreu um golo logo no primeiro minuto, porém uma semana depois foram eles a abrir o marcador à passagem do minuto 2 por intermédio do seu goleador Pelé que, após um lance na direita onde Tiago Vieira (ainda júnior) cruzou atrasado para o seu companheiro de equipa que não vacilou.

Após esta má entrada na partida, os jogadores da U. Abrantina tentaram chegar mais perto da baliza adversária por parte de Hélio e Seninho (dos mais inconformados), mas Fábio Silva estava atento e defendeu em ambas as situações.

Apesar de algumas tentativa por parte da turma visitante, eram os nabantinos que controlavam o jogo, procurando manter a posse de bola, à procura do segundo golo que veio a aparecer aos 17´numa bola colocada nas costas da defesa para o veloz Wemerson que evitou o defesa e rematou de pé esquerdo para o fundo da baliza de Chico.

Os jogadores mais avançados dos visitantes Barrocas, Seninho e Hélio tentavam entre si lances que permitissem chegar ao golo, mas a defensiva tomarense esteve sempre atenta e afastava o perigo.

Aos 35´ Fábio Vieira tentou o remate de longe, mas a bola sofreu um desvio e sobrou para o seu companheiro de equipa (e irmão) Tiago Vieira, parecendo estar em posição irregular, que sem dificuldades fez o terceiro golo e levou o U.Tomar para o intervalo com uma boa vantagem.

Na tentativa de atenuar a desvantagem Seninho fez duas substituições ao intervalo e assistiu-se a um início de segunda parte mais repartido alterando também o sistema tático, o que lhe permitiu chegar com mais homens à frente.

Porém a meia hora do fim Douglas foi até ao fim do seu flanco e fez um cruzamento milimétrico para a cabeça de Wemerson que bisou na partida, a partir deste momentos dissiparam-se as dúvidas quanto ao vencedor da partida.

Até ao fim os tomarenses foram sempre procurando mais golos enquanto que os jogadores adversários já estavam conformados com a derrota, de alguma forma desmotivados, e já pensando nos jogos que faltam para que se possam salvar na luta pela manutenção.

Nota positiva para atuação do conhecido árbitro Adelino Crespo, embora com algumas dúvidas no terceiro golo, num jogo fácil de dirigir por mérito dos intervenientes da partida e prova disso foi apenas ter sido mostrado um cartão amarelo ao longo de toda a partida.

Tomar 4
Fábio Silva, Douglas, Filipe Cotovio(76´), Fábio Vieira, Rui Silva, Nuno Rodrigues ©, Luis Pedro, David Vieira (66´), Tiago Vieira, Wemerson, Pelé (Hugo 60´).
Não utilizados: Brito, Faustino, André Silva e Litos.
Treinador : Lino Freitas

U.Abrantina 0
Chico, Cartaxo (Topa, int.), China, Toni ©, Abilio (Romero 69´), Seninho, Manuel Vitor, Diogo Rosado, Bexiga (Picão, int.), Barrocas, Hélio.
Não utilizados: André Pereira, João Rui e Bruno Moita.
Treinador: Paulo Fernando “Seninho”

Estádio Municipal de Tomar
Espectadores: 200.
Árbitro: Adelino Crespo.  Assistentes: Carlos Maia e David Ribeiro.
Ao intervalo: 3-0.
Golos: 1-0 Péle (2′), 2-0 Wemerson (17′), 3-0 Tiago Vieira (35′), 4-0 Wemerson (60′).
Disciplina: Amarelo a Barrocas (78′).

Texto: Rúben Saraiva
Foto: João Pereira Fidalgo