Jorge Peralta, o treinador dos Empregados do Comércio, está a esgotar a paciência e a prova disso mesmo é que, em entrevista à Hertz, admite colocar um ponto final na sua ligação com os «Caixeiros» dependendo do que acontecer no jogo diante do Amiense, nesta sexta-feira, para a 17.ª jornada da 1.ª Divisão Distrital.

O experiente técnico lamenta o que considera “falta de compromisso e de respeito” de alguns jogadores para com o clube e deu o exemplo de que alguns atletas preferiram assistir ao Sporting-Tondela… em vez de honrarem, precisamente, esses compromissos. “O jogo com o Amiense vai ser decisivo. Pelo menos na minha parte vai ser decisivo. Sou um treinador que gosta de ganhar e não mando toalhas ao chão. Não viro as costas aos problemas. Mas temos que mudar alguma coisa e temos que ganhar ao Amiense, assim como tínhamos de vencer o Moçarriense. Equaciono a minha continuidade dependendo do resultado com o Amiense. Sexta-feira logo tomarei alguma decisão. Sou um treinador que gosta de vencer, sou ambicioso mas quero ser um problema. No futebol, quando se tem de mexer em alguma coisa, tem que se mexer no treinador. Qual é o problema? Não estou agarrado a nada. É preciso é que o clube e a equipa consigam voltar aos resultados positivos. A equipa tem qualidade, capacidade e competência para fazer. Mas quando os jogadores não cumprem o compromisso que têm com o clube e acontece um pouco de abandalhamento… isto é o que está a acontecer. Há falta de compromisso, falta aos treinos. Quando há jogadores que preferem ver o Sporting com o Tondela… São situações que não me agradam. E depois estamos em quatro derrotas seguidas, o que não é habitual nesta equipa. Há qualquer coisa que não está bem! Há falta de respeito, de consideração e de compromisso de alguns atletas. E depois paga-se a factura dentro do campo. Eu, quanto a mim, quando assumo compromissos, respeito as pessoas. Se tiver que acontecer a saída de Jorge Peralta na sexta-feira, qual é o problema? Não há problema nenhum!”, referiu.

Fonte: Rádio Hertz