Está à porta mais uma jornada da 1.ª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Santarém. As atenções irão estar centradas no duelo entre Riachense e Fátima, sendo que, aqui, o líder terá pela frente um duro teste que, sendo ultrapassado com êxito, poderá significar a porta aberta para o título.

Riachense-Fátima: É o jogo ‘grande’ da jornada e, pode dizer-se, será uma das últimas hipóteses de se ver o Fátima perder pontos neste campeonato. Para este teste o líder é favorito, como manda a lógica. Os números dizem que ainda não perdeu, que não sofre golos há onze jogos e que está numa dinâmica de seis triunfos seguidos para o campeonato. Do outro lado estará um Riachense que não sabe o que é perder há três duelos… e que sabe o que é travar o Fátima, ainda que o duelo recente tenha sido para a Taça Ribatejo.

Fazendense-U. Abrantina: Seria impensável, no início do campeonato, pensar que o Fazendense, em plena segunda volta, iria estar na luta pela manutenção. Mas é isso que acontece. E este jogo diante da União Abrantina pode dar maior tranquilidade ao emblema almeirinense ou pode colocá-lo na ‘corda bamba’. Os abrantinos estão numa série de quatro derrotas seguidas e necessitam de pontuar o quanto antes para não se afundarem ainda mais.

U. Almeirim-Rio Maior: Claro favoritismo para o União de Almeirim, não só porque joga no seu estádio mas também porque tem mais cinco pontos do que o Rio Maior. Os «azuis e brancos», depois de terem estado em terceiro lugar numa fase já adiantada do campeonato, estão agora a tentar fugir à despromoção e se perderam no D. Manuel de Mello ficam com essa missão deveras complicada.

Cartaxo-Ouriense: Jogo onde há claro favoritismo para os donos da casa. A sua invencibilidade enquanto visitados é por demais conhecida e é um estatuto que confere ‘meio caminho andado’ para o sucesso. O Cartaxo quer continuar a dificultar a tarefa ao Fátima e terá nesta jornada uma das raras hipóteses em que pode sonhar. O Ouriense, por sua vez, vem de uma vitória moralizadora e se conseguir um ponto que seja neste duelo já se pode dar como muito feliz.

Torres Novas-U. Tomar: Este é o derbie dos derbies do futebol distrital, dois clubes que, pela história, mereciam (e deviam) estar em patamares superiores. Mas a realidade é outra. E nesta realidade o União de Tomar está acima do Torres Novas numa luta em que o terceiro lugar aparece como a única missão nesta altura. Os nabantinos podem aproveitar a necessidade de vencer dos “amarelos” que, ainda assim, em casa, são favoritos aos três pontos. Mas o União de Tomar está melhor.

Amiense-Empregados do Comércio: O jogo que abre a jornada deste fim-de-semana. O Amiense assume-se como claro favorito à conquista dos três pontos, ainda por cima quando as bancadas irão estar certamente lotadas. Os “caixeiros”, depois de um início de prova de alto nível, estão mergulhados numa situação complicada e há a pressão extra de se saber que caso haja uma derrota para o lado escalabitano o treinador Jorge Peralta pode sair… A palavra está do lado dos atletas.

Moçarriense-Mação: Um jogo entre duas equipas que têm por hábito jogar com os olhos colocados na baliza adversária. O Moçarriense necessita de pontos para fugir à despromoção mas, convenhamos, um empate diante do Mação já seria positivo para os comandados de Diogo Ferreira, ainda que a vitória esteja ao seu alcance perante tudo aquilo que têm feito na prova. O Mação, por sua vez, não perde há (longos) nove jogos e se vencerem afastam, de vez, qualquer preocupação relativa aos lugares intranquilos.

Fonte: Rádio Hertz