O Ouriense perdeu, em casa, frente ao AD Mação por 2-4 e complicou a sua posição na tabela classificativa, naquele que começou por ser um jogo um pouco apático, mas que, com o decorrer da partida, se tornou num encontro cheio de emoções e, acima de tudo, com muitos golos.

Desde cedo que os pupilos de Paulo Costa deram a entender que não tinham vindo a Ourém só para passear e, ao poucos, apoderaram-se do meio campo adversário criando várias oportunidades de golo. E como recompensa desse poderio, aos 10′ Lemos aproveitou o adiantamento de Stephan, tirou as medidas certas e, de longa distância surpreendeu o guarda-redes com um chapéu, inaugurando o marcador.

Em desvantagem no marcador, a turma da casa teve dificuldades em responder positivamente e, perto da meia hora de jogo, Pedro Ruas decidiu mal, Persi recuperou a bola e, novamente, de longa distância tentou fazer o chapéu a Stephan, mas a bola saiu por cima.

A turma orientada por Marco Ramos só conseguiu reagir no último quarto de hora do primeiro tempo através de um cruzamento para área, onde apareceu Toni que, de cabeça, enviou a bola para fora. Logo de seguida, Patrick dentro da área assistiu Pontes que, de frente para a baliza, rematou muito perto do poste.

Após uma primeira parte sem grandes oportunidades, nada fazia prever um segundo tempo de loucos que começou logo nos primeiros três minutos com um golo, depois de Nélson Andrade ter assinalado grande penalidade a favor do Mação, onde Persi na cobrança do castigo máximo não facilitou e fez o 0-2.

Na resposta, numa jogada ofensiva Dino cruzou para o interior da área onde apareceu Capão que cabeceou forte, mas a bola foi ao poste.

Pouco depois, Persi aproveitou uma falha defensiva da turma ouriense, onde Stephan saiu da sua área para tentar corrigir o erro defensivo, contudo falhou no corte e Persi seguiu embalado em direção à baliza e fez o 0-3. Logo de seguida, Lemos, através da cobrança de um livre enviou a bola para a o interior da área, onde Marcos, depois de alguma confusão, aproveitou da melhor maneira e rematou para o fundo da baliza.

Se o jogo já estava complicado para a formação da casa, após este golo, as coisas pareciam quase impossíveis, porém a turma orientada por Marco Ramos conseguiu reagir e começou a criar várias oportunidades tendo, inclusive, acertado nos ferros por duas ocasiões.

E, depois de tanto insistir, através de um canto a bola foi enviada para o interior da área e, no meio da confusão, Mário Wilson aproveitou e fuzilou as redes de Mário, reduzindo a desvantagem no marcador.

A formação ouriense ganhou confiança com este golo e não tardou muito em conseguir fazer mais um, após um canto batido por Patrick, a bola sobrou para Dino que com remate forte e com um ligeiro desvio em Micka, fez o 2-4.

Faltando apenas um quarto de hora, a turma da casa ainda acreditou que poderia tirar um resultado positivo desta partida, todavia os homens da ‘capital do presunto’ organizaram-se muito bem e fecharam os caminhos para a baliza, assegurando, assim, o triunfo na Caridade.

Quanto à equipa de arbitragem evidenciou algumas falhas a nível técnico e disciplinar.

 

Atl. Ouriense 2
Stephan, Mica Soares, Jota, Mário Wilson, Toni (Palheta), Pedro Ruas (Rafael Matias, int.), Dino Martins (c), Diogo Marques (Capão, int.), Vasco Pontes, Patrick, Zim.
Não utilizados: Rafael Baptista, Pedro Vieira, Zuka e Pedro Gordo.
Treinador: Marco Silva.

AD Mação 4
Mário, Diogo, Gonçalo, Saul (Bernardo, 55′), João Vítor, Ducho, Esteves (c), Pita, Lemos (Rodrigo, 90+1′), Persi, Marcos Patrício (Pedro Louro, 64′).
Não utilizados: João Rosa, Leonardo, Rui Sousa, Jorge Lourenço.
Treinador: Paulo Costa.

Campo da Caridade, Ourém
Árbitro: Nélson Andrade.   Auxiliares: João Varíssimo e Tiago Ribeiro.
Espetadores: 80.
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 0-1 Lemos (10′), 0-2 Persi (48′), 0-3 Persi (51′), 0-4 Marcos (54′), 1-4 Mário Wilson (71′), 2-4 Micka (74′).
Disciplina: Zim (19′), Patrick (37′),Pita (41′), João Vítor (78′).

Texto e foto: Catarina Faria