O CADE recebeu e foi ‘cilindrado’ pelo Benfica por 1-6, tal como tinha acontecido na partida no Seixal. Um jogo onde os encarnados dominaram do princípio ao fim e aproveitaram a tarde de inspiração de Sani que concretizou um hat-trick.

Desde o início que foi o Benfica a assumir as rédeas da partida, porém o CADE, muito bem organizado, ia conseguindo anular as jogadas de perigo e o nulo manteve-se até  ao primeiro parte quarto de hora.

Depois de várias tentativas, Diogo Pinto, em posição frontal, rematou fraco, todavia beneficiou de uma infelicidade por parte do guarda-redes Rodrigo Pereira, que deixou escapar a bola por entre as mãos.

Os jovens benfiquistas não tiraram o pé do acelerador e aos 23′, na sequência de um livre frontal, Nuno Santos fez o 2-1 sem qualquer hipótese para o guardião do CADE.

Na resposta, numa jogada rápida e muito bem conduzida pelo flanco esquerda da turma do Entroncamento, Guilherme Fernandes foi até à linha de fundo e ofereceu de bandeja o golo a David Aguiar.

A segunda parte começou com a mesma toada, porém a veia goleadora de Abduramane Sani veio ao de cima, fazendo um hat-trick, fixando o resultado em 1-6.

CADE     1
Rodrigo Pereira, Nuno Mesquita, João de Marco, André Silva, Rodrigo Rosa (Gonçalo Sereno 55’), David Nunes (cap), Guilherme Fernandes, David Aguiar, Rafael Silva, Daniel Andrade (Pedro Cardoso 50’) e Hernâni Morais (Pedro Pires 60’).
Suplentes: Tomas Monteiro, Pedro Pires, João Bernarda, Pedro Marzia, Gonçalo Sereno, Tiago Marques e Pedro Cardoso.
Treinador: Tony Gonçalves

S. L. Benfica    6
Diogo Garrido, Gedson Fernandes, Diogo David, Pedro Álvaro, Diogo Santos, Florentino Luis, Edi Semedo, Filipe Soares (c.), Abduramane Sani, Diogo Pinto e Nuno Santos.
Suplentes: Tiago Silva, Jorge Silva, Demétrio Carvalho, Mário Ferreira, João Félix, Godfried Frimpong e Pedro Correia.
Treinador: Renato Paiva.

Campo nº 1 do Complexo Desportivo do Bonito no Entroncamento
Árbitro: António Nobre (A.F. Leiria)   Árb. Assistentes: Nuno Cadete e Pedro Martins.
Ao intervalo:
Golos: 1-0 Diogo Pinto (17’), 2-0 Nuno Santos (23’), David Aguiar (26′), 3-1Filipe Soares (31’), 4-1 Abduramane Sani (53’), 5-1 Abduramane Sani (71’), 6-1 Abduramane Sani (76’).

Texto: Mário Bernarda